estatísticas 2019 iso

Estatísticas de Certificações ISO – 2019 para Normas de Sistemas de Gestão – Parte 2

Design by Freepik

No artigo da semana passada relatamos alguns dados gerais sobre a certificação de normas ISO de sistemas de gestão, recém publicados pela ISO, referentes a dez/19. Neste post, complementamos estes dados gerais.

DADOS DOS PAÍSES

Os 5 países com mais certificados válidos são:

TABELA 1 – 5 PAÍSES COM MAIOR NÚMERO DE CERTIFICADOS ISO VÁLIDOS DE SISTEMAS DE GESTÃO (elaborado pelo autor, com base nos dados do ISO Survey 2019)

Pode se notar pelos dados:

  • China como a grande líder em certificações de sistemas de gestão ISO, muito à frente do segundo lugar, em boa parte das normas;
  • Enquanto os países desenvolvidos da Europa e Japão (com exceção dos Estados Unidos), e China predominam na liderança de certificações da maioria das normas, percebe-se perfil diferente quanto à ISO 22000, ISO 22301, ISO 28000, ISO 39001 e ISO 37001, onde entraram países emergentes e outros não tradicionais na lista do Top 5. Cabe comentar a grande ascensão da Índia em certificações;
  • Nota-se, como sempre foi verificado historicamente, que os Estados Unidos aparece pouco no Top 5, com exceção somente em dispositivos médicos (ISO 13485), onde lidera, e Tecnologia da informação – serviços (ISO IEC 20000-1);
  • Chama muito a atenção o número bastante baixo de certificações pela ISO 28000 (Segurança na cadeia logística), sendo que a China representa 83% delas;
  • a Itália continua dominando as certificações pela ISO 37001 (representando 37,7% do total);
  • de modo geral, o Brasil está fora da liderança entre os países nomeados como BRICS (a China lidera na maioria das normas, e a Índia figura no Top 5 em algumas normas).

Na tabela 2 é apresentado o percentual de certificados válidos do Brasil em relação aos mundiais, por norma.

TABELA 2 – % DE CERTIFICADOS VÁLIDOS (BRASIL) EM RELAÇÃO AO NÚMERO TOTAL DE CERTIFICADOS VÁLIDOS (MUNDO) (elaborado pelo autor, com base nos dados do ISO Survey 2019

Nesta comparação, chama a atenção:

  • Uma representatividade bem menor das certificações ISO de sistemas de gestão do Brasil, comparada ao percentual de sua participação no PIB mundial (2,5% em 2018, menor valor desde 1982, e vem caindo há vários anos). Somente nas certificações ISO 9001 e ISO 37001 o percentual chega próximo a este número representante da economia brasileira;
  • O maior percentual se refere à ISO 37001 – Antissuborno (maior do que na ISO 9001, inclusive);
  • Na ISO 14001 e na ISO IEC 20000-1 ainda mantém um percentual representativo (na casa dos 1% do total);
  • O menor percentual se refere à ISO 28000 (Segurança na cadeia logística).

DADOS SETORIAIS

Quanto aos dados setoriais, seguem os 5 maiores na tabela abaixo.

TABELA 3 – TOP 5 DOS SETORES COM MAIOR NÚMERO DE CERTIFICADOS ISO VÁLIDOS (elaborado pelo autor, com base nos dados do ISO Survey 2019) – veja legenda para entender os setores

Legenda:

  1. Metal básico & produtos fabricados de metal
  2. Comércio de atacado e varejo; reparos de veículos automotores e motocicletas, bens pessoais e domésticos
  3. Equipamentos elétricos e ópticos
  4. Construção
  5. Setores não conhecidos
  6. Outros serviços
  7. Máquinas e equipamentos
  8. Tecnologia da informação
  9. Intermediação financeira, imobiliário (“real estate”) e aluguel
  10. Têxteis e produtos têxteis
  11. Produtos de borrachas e plásticos
  12. Produtos alimentícios, bebidas e tabaco
  13. Químicos, produtos químicos e fibras
  14. Transporte, estocagem e comunicação
  15. Administração Pública
  16. Serviços de Engenharia

Nota-se nesta compilação que os dados carecem de consistência, uma vez que a categoria “Setores não conhecidos” ocupa o primeiro lugar em número de certificações válidas em quase todas as normas. Com isso em consideração, e retirando a categoria “outros serviços” da conta, pois agrega diversas atividades distintas, pode-se depreender desta estatística:

  • Os setores mais frequentes são o de Construção, Metal básico & produtos fabricados de metal, Equipamentos elétricos e ópticos;
  • De modo geral, os setores contidos no Top 5 para cada norma expressam aqueles de maior impacto a ela associadas. No caso da ISO 14001 (meio ambiente) e ISO 45001 (saúde ocupacional e segurança), os setores contidos na tabela também são determinados por aqueles de maior número de certificações na ISO 9001 (qualidade). O mesmo parece ocorrer com a ISO 28000 (Segurança na cadeia logística);
  • No caso da ISO 50001 (Energia), poderia se associar sua implementação nos setores mais energo-intensivos, porém alguns deles contidos no Top 5 não necessariamente estão nesta categoria;
  • Interessante constatar que a distribuição dos setores com maior número de certificados para as normas ISO 22301 (Continuidade dos negócios) e ISO IEC 20000-1 (Tecnologia da informação – serviços) é idêntica, o que não se explica somente pelo escopo/tema de cada norma;
  • No caso da ISO 37001 (Antissuborno), claramente pode ser vista a relação dos setores de maior número de certificados válidos com o escopo da Norma (pois são setores considerados de maior risco de corrupção, com dados estatisticamente comprovados – p.ex. , englobando a administração pública, construção e engenharia – obras e concessões públicas);

Espera-se que nas próximas pesquisas, o desconhecimento de setores com certificações possa ser superado, para obter uma análise mais confiável sobre estes dados.

CONCLUSÃO

As certificações de sistemas de gestão tem demonstrado mundialmente grande benefício para as organizações, como aumento de produtividade, redução de riscos, redução de desperdícios, aumento da satisfação e redução de impactos diversos sobre as partes interessadas, melhoria da cultura, valor agregado para os acionistas/proprietários, dentre outros.

O número de mais de 1,35 milhão de certificados válidos indica o sucesso desta abordagem. Certamente apresenta oportunidades de melhoria, algumas das quais tratadas na estrutura de alto nível definida nos últimos anos, simplificação e foco maior em resultados em comparação às versões anteriores.

Esperamos ver o Brasil evoluir neste modelo, em alinhamento à sua importância para a economia mundial.

Michel Epelbaum – Diretor da Ellux Consultoria

Diretor da Ellux Consultoria. Tem mais de 25 anos de experiência nacional e internacional em gestão de sustentabilidade, qualidade, meio ambiente, saúde ocupacional e segurança, e compliance. É membro dos Comitês Técnicos da ABNT de Gestão Ambiental, Antissuborno, Riscos, Governança, Responsabilidade Social e Energia. É Lead Assessor nas normas ISO 9001, ISO 14001, OHSAS 18001, ISO 45001, ISO 19600 e ISO 37001.

Consulte nossos serviços de ConsultoriaTreinamento e Auditoria em Sistemas de Gestão, inclusive nas Normas  ISO 14001, ISO 9001, ISO 45001, OHSAS 18001, ISO 37001, ISO 19600, ISO 50001.

Saiba mais sobre este assunto em nossos posts relacionados:

Estatísticas de Certificação ISO – 2019 para Normas de Sistemas de Gestão – Parte 1

Estatísticas de Certificação ISO – 2018 para Normas de Sistemas de Gestão

ISO SURVEY 2017 e o Fim da Transição da ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015

Reflexões sobre a Implementação na Prática da ISO 9001 e 14001:2015 Parte 1

Reflexões sobre a Implementação na Prática da ISO 9001 E 14001:2015 Parte 2

Estatísticas de Certificações ISO – 2016 PARTE 1

Estatísticas de Certificações ISO 2016 – PARTE 2

Gostou? Compartilhe este post!

Leave Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ellux Consultoria - há 20 anos trazendo soluções em Gestão da Sustentabilidade, Qualidade e Riscos.

Oferecemos auditorias, consultoria, treinamentos e gamificações em Sistemas de Gestão com base nas Normas ISO 14001, ISO 9001, ISO 45001, ISO 37001, ISO 37301, ISO 19600, ISO 26000, NBR 16001, SA 8000, ISO 50001, ISO 31000, DSC 10000 e outros modelos.