riscos globais 2019

Riscos Globais 2019 – Fórum Econômico Mundial

Nesta semana, o novo Presidente Bolsonaro participa de seu primeiro Fórum Econômico Mundial, com discurso certamente concentrado em seus temas considerados prioritários, como o indiscutível combate à corrupção, a mudança do eixo nas relações internacionais, as reformas econômicas estruturantes, e também uma reavaliação geral da OMC. No entanto, preocupa a pouca prioridade dos temas socioambientais em sua agenda.

O relatório de riscos globais 2019 do Fórum, lançado na semana passada, traz novamente 7 riscos socioambientais dentro dos 11 mais críticos: eventos climáticos extremos, desastres naturais, falha na mitigação/adaptação às mudanças climáticas, crise da água, perdas de biodiversidade e colapso de ecossistemas, migração involuntária de grande escala, desastres ambientais causados pelo homem. Com relação aos 5 riscos ambientais aqui citados, merece destaque:

  • aumento do seu impacto avaliado;
  • nos últimos anos alguns deles já vinham sendo avaliados dentre os 5 mais críticos, ou de maior impacto ou de maior probabilidade;
  • desde 2012 há pelo menos 2 deles entre os “top 5” de maior probabilidade, e pelo menos 1 deles entre os “top 5” de maior impacto (nos últimos 2 anos houve 3 riscos ambientais dentro dos “top 5” tanto de probabilidade como de impacto).

Outro ponto que merece ênfase é o crescimento acentuado dos riscos tecnológicos: além dos ataques cibernéticos (constante do quadrante dos riscos mais críticos), a avaliação do impacto de riscos ligados a detalhamento de informação e infra-estrutura crítica e fraude ou roubo de dados (agora próximos ao quadrante dos riscos mais críticos).

Segue abaixo o diagrama resumido:

Riscos Globais Fórum Econômico Mundial

 

Legenda Riscos Globais

Fonte: https://www.weforum.org/reports/the-global-risks-report-2019

Outro ponto destaque no relatório foram as explicações sobre o “lado humano dos riscos globais”,  em um mundo para muitos cada vez mais ansioso, infeliz, solitário e menos empático, em que o estresse psicológico está relacionado a uma sensação de falta de controle diante da incerteza. Eu ampliaria esta incerteza usando o acróstico inglês VUCA – “volatility, uncertainty, complexity and ambiguity”, que está sendo muito usado para representar o estado atual do ambiente político, econômico, socioambiental, cultural e tecnológico. O texto detalha ainda os dados que justificam o porquê o bem estar é importante.

Constam também da análise os riscos ligados às tensões geopolíticas, ameaças ao multilateralismo e aos acordos comerciais.

Esperamos que as opiniões dos especialistas do Fórum Econômico Mundial ajudem a convencer e conscientizar o Presidente Bolsonaro sobre o tamanho das consequências dos  riscos socioambientais e geopolíticos, e da importância de tratá-los com mais prioridade do que a que tem sido demonstrada até o momento…  Pois todos nós estamos envolvidos na MUVUCA…

Michel Epelbaum – Diretor da Ellux Consultoria

Consulte nossos serviços de ConsultoriaTreinamento e Auditoria em Sistemas de Gestão, inclusive nas Normas  ISO 31000, ISO 14001, ISO 9001, ISO 37001ISO 19600, ISO 45001 e ISO 26000.

Saiba mais em nossos posts relacionados:

Riscos Globais 2018 – Fórum Econômico Mundial

Riscos Globais 2017 – Fórum Econômico Mundial

Global Risks 2016 – Fórum Econômico Mundial

Mudanças na ISO 31000 – Gestão de Riscos

Novidades nas Normas ISO de Gestão de Riscos!

Gostou? Compartilhe este post!

1 Comments

  1. Pingback: Gestão de riscos, tomada de decisões e estresse

Leave Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ellux Consultoria - há mais de 18 anos trazendo soluções em Gestão da Sustentabilidade, Qualidade e Riscos.

Oferecemos auditorias, consultoria, treinamentos e gamificações em Sistemas de Gestão com base nas Normas ISO 14001, ISO 9001, ISO 45001, ISO 26000, NBR 16001, SA 8000, ISO 50001, ISO 31000, ISO 37001, ISO 19600, NBR 19601, DSC 10000, PRÓ ÉTICA e outros modelos.